Saiba por que o Windows 10 acabará com o desinteresse dos desenvolvedores pelo Windows Phone


Todo mundo sabe que atualmente poucas são as empresas desenvolvedoras que realmente se interessam pelo Windows Phone. As vezes eles até lançam seus apps oficiais, porém, alguns são abandonados na loja ou são ruins se comparados a suas versões para outras plataformas. Tudo isso é devido a questões de market share, índice esse que está totalmente ligado à base de usuários da plataforma. Em termos simples, se há poucos usuários usando a plataforma, por que eu, desenvolvedor, usaria meu tempo para criar um app para “pouca gente?”

Com isso em mente são muitas as empresas e desenvolvedores independente que não cogitam a possibilidade de lançarem suas criações para o Windows Phone. Mas, isso está prestes a mudar, e o fator responsável por essa mudança será o Windows 10 e seus apps universais.

O Windows 10 representa o cume de nossa jornada rumo a convergência da plataforma Windows, agora em execução em um único e unificado núcleo do Windows. Essa convergência permite que um mesmo app seja executado em todos os dispositivos Windows – no telefone em seu bolso, no tablet ou laptop em sua mochila, ou no PC em sua mesa, e até mesmo no console Xbox em sua sala de estar. Isso para não mencionar todos os novos dispositivos que estão sendo adicionados à família Windows, como o HoloLens , o Superfície Hub , e dispositivos da Internet das coisas, como oRaspberry Pi 2 . Todos estes dispositivos Windows irão agora ter acesso a uma única loja para aquisição, distribuição e atualização de apps”, disse Greg Sulivan, Diretor de Relações Públicas da Microsoft.

Dentro do chamado Projeto OneCore da Microsoft, a ideia é fazer com que qualquer aplicativo lançado para a plataforma funciona em qualquer dispositivo Windows, independente se ele é um console de jogos, um PC ou um smartphone. Mas, ai alguém pode perguntar: será que os desenvolvedores saberão construir apps assim? Bem, haverá APIs dedicadas para cada família de dispositivos, e assim o dev usará boa parte do código original do seu app para construir sua versão para outros dispositivos, e com o auxílio dessas APIs específicas tudo ficará bem simples. E é claro tem também o DEV CENTER e todo o suporte da área técnica da Microsoft.

Sulivan continuou mostrando e comentando como o mundo mudou, como as pessoas hoje buscam por produtos que sejam multifuncionais, como bem colocou o Márcio Viana em seu post mais recente. Eles não querem apenas um smartphone, querem um smart TV, um SmarWatch, um SmartTudo. Querem conectividade em todos os cantos de sua casa, do seu carro, e até de suas vestimentas. Pensando nisso, a Microsoft vai oferecer a possibilidade de desenvolvedores criarem algo que se adaptará facilmente aos mais diversos tamanhos de telas e gadgets. Tudo isso é o que eles chamam de “condução escalada”.

Aliado a essa condução temos os apps universais. A proposta desses apps é simples: rodar em qualquer dispositivo Windows. Mas, e para o desenvolvedor, qual o interesse nisso além da condução escalada de sua aplicação? O dev poderá criar uma aplicação que terá uma interface familiar para seus usuários independente de por onde eles a acessem, oferecendo o que eles chamam de “experiência única”.

Com uma interface única e consistente as pessoas aprenderão a usar a aplicação mais rapidamente e, quem sabe, a usem com mais frequência. Isso também facilitará a vida dos desenvolvedores, tendo em vista que eles não precisarão criar diversas UI para cada dispositivo, basta fazer uso da Adaptive UX e das APIs de cada família de dispositivos específicos.

A Microsoft também sabe que a experiência de uso de qualquer aplicativo não acaba quando o usuário o fecha, e para isso eles também tem novidades para os devs, como a liberação de APIs para integração com Cortana e com o Centro de Ações, abrindo ainda mais possibilidade para interação entre apps e usuários.

Vendo tudo isso fica fácil perceber que será muito mais fácil ganhar dinheiro desenvolvendo para o Windows 10 via app universais, tendo em vista que o esforço será mínimo e o alcance máximo. Sendo assim, quem em sã consciência deixaria de produzir ao menos 1 app para o sistema operacional mais usado do mundo? Todo mundo vai querer fazer parte disso, o que aumentará consideravelmente a disponibilidade de aplicativos na Windows Store unificada, tendo em vista que a base de usuários será muito maior, do ponto de vista do dev.

É com isso que a Microsoft pretende acabar de vez com o gap de apps do Windows Phone com relação a seus concorrentes, o que consequentemente também beneficiará o próprio Windows.

Fonte: http://www.windowsteam.com.br/saiba-por-que-o-windows-10-acabara-com-o-desinteresse-dos-desenvolvedores-pelo-windows-phone/